domingo, fevereiro 5, 2023

Irlanda deixará de usar tendas para acomodar refugiados

Irlanda deixará de usar tendas para acomodar refugiados

A Irlanda deixará de usar tendas para abrigar refugiados, apesar da crise habitacional, disse o Ministro da Integração, Roderic O’Gorman.

Ele informou a um comitê do parlamento Irlandês que há 310 pessoas morando em tendas, que foram usadas como medida de emergência neste outono em meio a um número recorde de pessoas em situação de rua.

Tendas de nível militar no acampamento do exército de Gormanston em Meath e outros locais foram usadas para abrigar refugiados temporariamente, à medida em que o governo procurava meios de colocá-los em uma acomodação permanente.

Houve uma grande escassez de acomodações de emergência adequadas disponíveis, pois houve um aumento de refugiados ucranianos na Irlanda.
Os últimos números mostram que há cerca de 63.000 ucranianos residindo atualmente na Irlanda.

Segundo o Ministro, se a Irlanda não tivesse agido imediatamente, usando hotéis como acomodação, o país teria parado de receber os refugiados.

Ele ressaltou que o governo estava ciente de grupos xenofóbicos, que tem alimentado o caos em East Wall, na cidade de Dublin, protestando contra os alojamentos cedidos aos refugiados da Ucrânia.

Isso ocorre depois que dois grandes protestos foram realizados em East Wall sobre refugiados sendo hospedados em um antigo bloco de escritórios da ESB.

Alguns manifestantes disseram que não houve consulta suficiente com a população local, outros que o prédio comercial não era um lar adequado para as famílias.

“Agora estamos tentando acabar com o uso de tendas e, de fato, algumas das pessoas que vivem em East Wall eram ex-residentes de tendas em Athlone”, disse O’Gorman na tarde de ontem.

“Há 310 no total vivendo em tendas, vamos interromper esse uso.”

Sobre a falta de consulta em East Wall e em outros lugares, O’Gorman disse: “Estamos tendo que agir muito mais rapidamente do que gostaríamos, mas não fazemos isso, porque precisamos encontrar acomodações, espaços para as pessoas no dia a dia”, acrescentando que o trabalho está a ser feito por uma “pequena equipe de assistentes sociais”.

Holly Cairns (integrante do Partido Social-Democrata) disse que “agitadores de extrema direita” aproveitaram a situação em East Wall para espalhar “medo e discórdia” e que essas opiniões não representam a maioria das pessoas na Irlanda.

Casas alternativas

O Ministro da Integração afirmou que a Irlanda está procurando outras fontes de acomodação, uma das quais é a reabilitação temporária de grandes edifícios de escritórios, além da construção de casas modulares para ucranianos (programa habitacional que o governo pretende implementar).

“As casas modulares são de alta qualidade, têm uma classificação de energia A2”, disse, acrescentando que este valor foi superior à sua classificação da rede elétrica da própria casa.

“Existem 500 unidades a serem entregues no programa conforme acordado atualmente, mas acho que há espaço para adicionar, para estender isso após outra decisão do governo”, disse ele sobre o programa habitacional.

Related posts

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.